Teoria das inteligências Múltiplas e Yoga na Educação


Sabia que a nossa metodologia do Yoga nas Escolas tem como fundações a Teoria das Inteligências Múltiplas? 
Não sabe o que é?


A teoria das inteligências múltiplas foi desenvolvida pelo psicólogo norte-americano Howard Gardner. Depois de muitos anos de pesquisas com a inteligência humana, o psicólogo concluiu que o cérebro do homem possui 8 tipos de inteligência. A mostrar

Gardner ainda afirma que estas inteligências apresentam-se de duas formas. Algumas pessoas já nascem com determinadas inteligências, ou seja, a genética contribui. Porém, as experiências vividas também contribuem para o desenvolvimento de determinadas inteligências.

Os estímulos e o ambiente social são importantes no desenvolvimento de determinadas inteligências. As aulas de Yoga Baby e Yoga Kids são preparadas e estruturadas de maneira a poderem estimular todas as inteligências das crianças, desta forma tornam-se num estímulo completo para todo o seu desenvolvimento. No entanto este desenvolvimento terá sempre de ser feito respeitando o desenvolvimento e características de cada uma delas.

As 8 inteligências desenvolvidas por Howard Gardner que desenvolvemos nas nossas aulas de Yoga:

Lógica – voltada para conclusões baseadas em dados numéricos e na razão. As crianças com esta inteligência possuem facilidade em explicar as coisas utilizando-se de fórmulas e números. Costumam fazer contas de cabeça rapidamente. Nas aulas de yoga trabalham-se as contagens e memória.

Linguística – capacidade elevada de utilizar a língua para comunicação e expressão. As crianças com esta inteligência desenvolvida são óptimos oradores e comunicadores, além de possuírem grande capacidade de aprender idiomas. Contar histórias de forma a envolver a criança, jogos de palavras, debates em grupo com ideias favoráveis e contrárias é uma das formas de desenvolvermos esta inteligência nas nossas aulas.

Corporal – grande capacidade de utilizar o corpo para se expressar ou em actividades artísticas e desportivas. Um campeão de ginástica olímpica ou um dançarino famoso, com certeza, possuem esta inteligência bem desenvolvida.
Alguns hábitos exagerados na infância e na adolescência como televisão, jogos electrónicos podem levar a um fraco desenvolvimento desta inteligência por afastar a criança de todas as práticas desportivas. É necessário unir a mente ao corpo com actividades principalmente na escola onde passam tanto tempo sentados. As aulas de Yoga ajudam na dinamização desta inteligência com a prática de asanas.

Naturalista – voltada para a análise e compreensão dos fenómenos da natureza (físicos, climáticos, astronómicos, químicos). Esta inteligência manifesta-se acentuadamente dos dois ou três anos de idade através do encantamento com animais e a natureza, podendo-se acentuar em idades posteriores e conservando-se intensa e activa pela vida inteira. Histórias de animais e jogos sobre a natureza, são alguns dos exemplos que utilizamos nas nossas aulas para o desenvolvimento desta inteligência.

Intrapessoal – é a habilidade para ter acesso aos próprios sentimentos, sonhos e ideias. É o reconhecimento de habilidades, necessidades, desejos e inteligências próprias; a capacidade para formular uma imagem precisa de si próprio e a habilidade para usar essa imagem para funcionar de forma efectiva.

Interpessoal – facilidade em estabelecer relacionamentos com outras pessoas. Indivíduos com esta inteligência conseguem facilmente identificar a personalidade das outras pessoas. Costumam ser óptimos líderes e atuam com facilidade em trabalhos em equipa. Nas nossas aulas existe um grande desenvolvimento da área social e do trabalho em grupo.

Espacial – É quando tem a capacidade mental de formar imagens e operá-las. A imagem pode ser visual ou táctil. A imagem tátil é construída geralmente por um cego ao tactear objectos. Também a percepção com relativa exactidão do mundo no plano viso espacial e realizar transformações. Compreensão do espaço e à orientação integral dos limites físicos do espaço e, provavelmente, do tempo.
A inteligência Espacial inicia-se no bebé, acentuando dos dois aos cinco anos de idade, chegando ao pico dos nove aos dez anos, continuando extremamente vigoroso até a velhice. Algumas actividades propostas aos alunos nas nossas aulas de Yoga passam por jogos espaciais. 

Musical – Associa-se a capacidade de perceber, discriminar, transformar e expressar formas musicais ou dos sons de um modo geral. Inclui sensibilidade ao ritmo, tom ou melodia, e timbre de uma peça musical.
É a inteligência que mais se desenvolve precocemente no indivíduo e por isso deve ser estimulada em todos os níveis escolares nas disciplinas curriculares e extra-curriculares. Nas aulas de Yoga, estimulamos os alunos a fazer uma prática cantada ou com som sons específicos ao tema da aula.

Acreditamos que a educação através dos estímulos das inteligências múltiplas exercem um papel fundamental, para o desenvolvimento salutar e harmonioso da criança. A nossa sociedade corre atrás do desenvolvimento da inteligência lógica, como se fosse a única que pudesse dar um brilhante futuro às nossas crianças, mas o que é certo é que só teremos crianças felizes e brilhantes se forem equilibradas no desenvolvimento das suas inteligências. 




O trabalho do Yoga nas Escolas é feito por várias professoras e em muitas escolas ao longo de todo o país. Nunca é tarde para experimentar a nossa metodologia numa turma da sua escola. Vai ver que o Yoga nas escolas é muito mais do que uma aula com "OMMMMMMMM"

Comece este novo ano com aulas de Yoga Kids na sua escola.

Para mais informações contactar escola@sunshineyoga.pt 

Resoluções para o Novo Ano de 2016


Com um Novo Ano,  vem a necessidade interna de novas resoluções. É uma fase de transição em que se finaliza um ano e inicia outro. Há necessidade de fazer um balanço do que se conquistou e do que não se alcançou. Que novas resoluções quer para este novo ano? Sankalpa é a intenção consciente destas resoluções.
Tire alguns momentos para reflectir e ter clareza sobre a sua intenção. Depois escreva num papel e passe algum tempo a decorar e colocar esse papel em algum sitio visível, para que diariamente se recorde das suas intenções.

Partilhamos com todos algumas ideias de resoluções para Pais, para este novo ano de 2016:


1)-Moderar mais as nossas emoções, para podermos ser pais mais felizes e mais pacientes, como o nosso filho merece. Podemos começar com pequenos passos: transformar aquela vozinha crítica dentro da nossa cabeça, em sentimentos de apoio. 
Diminuir o ritmo de trabalho para evitar que os efeitos do stress caiam em cima das crianças. Quando as nossas emoções estão desreguladas, passamos a reagir de forma irracional e, com frequência os pequenos são os primeiros alvos. Tentar respirar fundo e encontrar calma antes de corrigir ou repreender os filhos.

 2) - Amar o próximo. E quem mais próximo que os filhos? Está cientificamente provado que as crianças que se sentem amadas são as que melhor se desenvolvem. Pense nisso. O seu filho sente-se amado, sem condições ou comparações, somente pelo que ele é? Cada criança é única e especial, então é necessário uma maneira diferente para fazer com que ela se sinta amada incondicionalmente. O difícil para os pais é, de verdade, aceitar os filhos como são, sem perder de vista a função de orientar e educar. Com frequência isso mistura-se. Para começar, procure ver as coisas pela perspectiva do seu filho.

3) -  Aprofundar vínculos.
  As crianças cooperam melhor quando a “liderança” do adulto flui a partir de um vínculo. Desfrutar tempo de qualidade com os pequenos deriva da capacidade de estabelecer este vínculo. Separe 15 minutos por dia para estar concentrado exclusivamente no seu filho. 


4) -  Investir nas causas dos problemas de comportamento do seu filho. 
 Se gritar ou castigar fossem formas eficientes de modificar o comportamento das crianças, elas já deveriam ter funcionado, há muitos anos. Cada desvio de conduta da criança é uma luz vermelha que sinaliza necessidade de ajuste, quer seja porque a criança não é capaz de lidar com algumas emoções ou porque apresenta carências de algum tipo. Assim que identificar e corrigir o problema na origem, o comportamento vai se modificar. Todas as vezes que “atacar” o problema de forma preventiva, vai evitar castigos e estimular o seu filho a desenvolver um sentimento positivo de autodisciplina.

E não se iluda, os erros vão acontecer. Seus e das próprias crianças. Não existem famílias perfeitas. Mas a sua pode-se transformar naquela que faz escolhas diárias em direção a um convívio positivo e de respeito mútuo. Basta incorporar a noção de que é preciso manter trabalho e vigilância constantes para corrigir os rumos, que fatalmente sairão dos trilhos em algum momento.

Felizes resoluções para este Novo Ano de 2016!!!